fbpx
Loja virtual ou Mercado Livre: qual o melhor canal para vendas?

Loja virtual ou Mercado Livre: qual o melhor canal para vendas?

O setor de vendas online tem deslanchado mais do que nunca! 

Somente em 2019, o setor faturou R$75,1 bilhões, 22,7% a mais que o ano anterior. A previsão é que a cada ano, esse número cresça exponencialmente. Para quem deseja investir em um novo negócio, a oportunidade está aí, só basta escolher qual será seu canal de vendas online. 

Mas essa é uma das dúvidas que mais pega. Hoje já existem algumas opções disponíveis: você pode optar por uma loja virtual ou adentrar nos marketplaces. Entre estes, o que mais se destaca e já é conhecido por todos, é o Mercado Livre.

Loja virtual ou Mercado Livre? Eis a questão.

Antes de pensar em qual é o melhor canal para seu negócio, precisamos entender o que é cada um deles. Vejamos:

Uma loja virtual, ou e-commerce, é um website voltado para vendas online, no qual o cliente poderá realizar todo o processo de compra desde a escolha do produto até a realização do pagamento e entrega em sua casa. Para desenvolver um e-commerce, hoje já existem plataformas especializadas como o Magento, que dará todo o suporte para você personalizar sua loja e especificidades da maneira que preferir.

Leia mais:
Magento: a melhor plataforma para expandir seu e-commerce
MAGENTO 2: os benefícios da nova versão
Como iniciar um e-commerce do zero

Quando falamos de Mercado Livre, estamos falando de um marketplace – um modelo de negócios no qual vários lojistas cadastram seus produtos para serem vendidos em um único site. A plataforma é desenvolvida pelo próprio marketplace, o lojista apenas precisa cadastrar seus produtos e fazer a gestão.

Ou seja, temos dois canais destinados para vendas, mas eles possuem algumas funções e especificidades diferentes. É preciso avaliar para ver qual a opção que melhor se encaixa para seu negócio.

Vantagens e desvantagens do Mercado Livre

Loja virtual ou Mercado Livre: qual o melhor canal para vendas?

O Mercado Livre é um marketplace de origem argentina, mas hoje já possui uma versão própria brasileira. Atualmente, inclusive, ele é o maior marketplace da América do Sul, vendendo cerca de 12 bilhões por ano. Ele é considerado um marketplace “íntegro”, porque não possui produtos próprios igual outros marketplaces como Americanas ou Dafiti. Ele apenas vende produtos de lojistas cadastrados.

Vantagens:

Este marketplace possui sua plataforma própria, com regras próprias e até mesmo um sistema de pagamento e envios. O lojista que deseja vender precisa seguir essas regras, o que não é algo necessariamente ruim, já que o Mercado Livre oferece uma plataforma inteiramente pronta, apenas para cadastrar seus produtos e começar a vender. O fato de toda a parte estrutural técnica já ter sido desenvolvida é uma grande facilidade para quem é iniciante em vendas online. Além de que você não precisará investir no desenvolvimento de uma plataforma.

Outra grande vantagem do Mercado Livre é que os produtos cadastrados por um lojista estarão visíveis para um público muito grande que já possui a confiança de comprar nesse canal – afinal, o nome é de muito peso. É mais ou menos como abrir uma loja em um shopping conhecido, que já possui um bom público: será muito mais fácil vender.

Desvantagens:

Para vender seus produtos no Mercado Livre, o lojista tem direito a cinco vendas gratuitas e, depois, é necessário pagar uma comissão que varia entre 11 a 16%, dependendo do nível de exposição que seu produto terá na plataforma. Isso só no Mercado Livre, mas em outros marketplaces, a comissão pode chegar a quase 30%.

Apesar de conseguir alcançar melhor alguns possíveis clientes, é preciso que você saiba que dentro do Mercado livre a concorrência é bem grande. Não é difícil encontrar outros lojistas vendendo produtos iguais ou similares ao seu. E, como o que é exposto na plataforma é apenas seu produto, não sua marca, você precisará adotar algumas estratégias para sair na frente. 

O Mercado Livre também possui um sistema de reputação, que envolve algumas regras que vocÊ precisa seguir para aumentar sua reputação e se tornar o chamado “Mercadolíder” – categoria de maior visibilidade e qualificação dentro da plataforma.

Dentre essas regras estão, por exemplo, responder os interessados no seu produto dentro de um prazo determinado, postar o produto na data limite etc.

Vantagens e desvantagens das lojas virtuais

Loja virtual ou Mercado Livre: qual o melhor canal para vendas?

Como falamos no início deste artigo, as lojas virtuais são um site que você desenvolve do zero para funcionar como uma plataforma de vendas online. Para desenvolver sua loja virtual, você precisará primeiro escolher uma plataforma e, depois, decidir e cuidar de vários processos, definir o layout, escolher as integrações, gateways e muito mais.

Vantagens:

Com sua própria loja virtual, você tem total liberdade para definir como será a gestão e definir as regras, suas promoções etc. Você poderá personalizar seu layout para ficar mais atrativo para o cliente e fazer testes quando quiser.

Uma loja virtual também é um canal potente de vendas, afinal, todo o tráfego será somente seu, sem concorrentes. Com isso, você poderá elaborar diversas estratégias que atraiam ainda mais pessoas para seu site, como e-mail marketing ou anúncios patrocinados.

Essa liberdade de gestão também se remete no lucro, afinal, fora os 5% que geralmente os gateways de pagamento cobram, o restante será todo seu. 

  • Desvantagens:

Poder desenvolver sua própria loja é uma liberdade, mas também terá um custo a mais, que precisará ser arcado por você.

Um outro contraponto da loja virtual em relação ao Mercado Livre, é que você precisará trabalhar para atrair tráfego para ela. Isso poderá ser feito através de um trabalho com marketing digital, que envolve divulgação nas redes sociais e até mesmo anúncios pagos.

E agora… qual a melhor opção?

Antes de você escolher o canal para venda de seus produtos, é preciso deixar claro que essa comparação entre loja virtual com o Mercado Livre é apenas para mostrar sua diferenças, não para excluir uma ou outra.

Sabemos que cada caso é um caso. Para definir qual canal utilizar, você precisará avaliar seu nicho, sua concorrência, sua estrutura, seu propósito, seu potencial de vendas e também o quanto deseja investir.

Uma opção adotada por muitos, é apostar nos dois canais – afinal, no fim, o propósito ainda é vender e isso você conseguirá em ambos!

Se você quiser avaliar sua estratégia de vendas com uma equipe especializada que irá te ajudar entender o caminho certo, além de desenvolver sua loja virtual e te acompanhar no processo de marketing, nos contate. Nossa equipe está pronta para te auxiliar e te ajudar a vender muito!

Últimos posts publicados

View all projects

Por que as suas vendas devem acontecer em mais de uma plataforma

Claro, ter uma loja virtual é muito importante para o seu e-commerce, mas as suas vendas…
Leia mais
potencialize seu e-commerce com mobile marketing

Potencialize seu e-commerce com Mobile Marketing

O meio como consumimos informações tem se transformado nos últimos anos. Cada vez mais estamos antenados…
Leia mais
O que você precisa saber antes de abrir seu e-commerce

O que você precisa saber antes de abrir seu e-commerce

Seja qual for motivo que você tiver para se aventurar no mundo do e-commerce, algumas coisas…
Leia mais

Receba artigos e materiais gratuitos

Cadastre seu e-mail e fique por dentro das novidades, com dicas e artigos do mundo dos negócios on-line.

Mais do nosso blog

Ver todos os posts