Sites responsivos| Eles são realmente necessários?

0

Você sabe o que é um site responsivo?

Também conhecido como site flexível, o site responsivo é quando o site automaticamente se encaixa no dispositivo do usuário (PC, celular, tablet, etc).
A aparência e disposição é modicada com base no tamanho da tela em que o site é exibido.
Ou seja, se o usuário tem uma tela pequena, os elementos se reorganizam para lhe mostrar as coisas principais em primeiro lugar.

Em smartphones, a navegação e experiência do usuário fica difícil e limitada tendo que usar recursos de zoom in e out para ler a página na integra. Outros detalhes como botões e menus ficam desformatados pois não foram feitos para esse dispositivo ou resolução.

Veja um site responsivo exibido no formato desktop (PC e notebook), celular e tablet:

imagem

Afinal de contas, é mesmo necessário ter um site responsivo?

O Google lançou uma campanha chamada #MobileMadness, onde a compatibilidade de um site com dispositivos móveis se tornará um fator de classificação nos resultados de buscas do Google. Hoje é fundamental que o site seja responsivo pela experiência de navegação que deve passar para o usuário e também para ficar adequado aos buscadores e aumentar a relevância.

Entenda na prática…

Se você trabalha com vendas e o seu site está com uma navegação difícil, hoje você perde no mínimo 30% (e isso vai aumentar!). O mercado web é muito dinâmico com muitas variáveis, sendo assim, se o usuário esperar muito para abrir o site ou ficar com restrições para navegar e fechar o navegador e busca outro mais fácil.

Como testar um site responsivo?

Existem dezenas de sites que simulam várias resoluções de telas para você testar o seu site como por exemplo o Responsive Design Checker. O Google também possui um site (clique aqui) para você fazer um teste de compatibilidade com dispositivos móveis.

Algumas outras características do site responsivo:

– O design responsivo se expande de forma fluida, enquanto projetos de adaptativos ficam presos à medida que você expande um navegador ou janela.

– À medida que o tamanho da tela se torna menor, o conteúdo do website vai tomando mais espaço vertical e qualquer coisa abaixo dele vai sendo empurrada. Isso é chamado de “fluxo.”

– “Breakpoints” (pontos de quebra em inglês) permitem que o layout mude em pontos pré-determinados. Por exemplo: no desktop o website possui 3 colunas, mas no dispositivo móvel apenas 1.

– O design responsivo utiliza elementos em espaços pré-definidos. Com esses elementos, é possível fazer com que os elementos na tela se adaptem à uma tela que estiver encolhendo ou expandindo de maneira uniforme.

– Às vezes é ótimo que o conteúdo ocupe toda a largura da tela, como em um dispositivo móvel. No entanto, faz menos sentido que o mesmo conteúdo se estenda por toda a largura da tela da TV, por exemplo.

– Tecnicamente não há muita diferença se um projeto começa em uma tela pequena e vai para uma tela grande (mobile primeiro) ou vice versa (desktop primeiro). No entanto, se você começar primeiro pelo smartphone, o projeto adiciona limitações extras e ajuda a tomar determinadas decisões.

E aí, se interessou pelo assunto e quer um site responsivo?

Entre em contato conosco e faça um orçamento. Temos uma equipe especializada que pode te ajudar! 😉

Fonte: Comersite

  • Share this post
Previous Post Next Post

Leave a Reply

Your email address will not be published.  Required fields are marked *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.