Dados sobre e-commerce no Brasil

0

O que é e-commerce?

shutterstock_200035499-e1405652744754

O e-commerce, comércio eletrônico, é uma plataforma bastante utilizada nos dias atuais, por ser de fácil acesso e sinônimo de praticidade. É um conceito aplicável a qualquer tipo de negócio, responsável pelo gerenciamento e visualização de uma loja na web, permitindo que sejam controlados os produtos, o estoque e os preços.

Na maioria das vezes, os produtos ou serviços oferecidos são aqueles que estamos acostumados a ver em shoppings e lojas físicas. Porém, na internet tudo ficou mais fácil, já que é possível fazer anúncios em sites e redes sociais, como facebook e instagram, que rapidamente surgem dezenas de interessados em comprar o que você está vendendo.

Para garantir o sucesso da sua empresa e obter resultados positivos, é necessário escolher de forma correta a plataforma do seu e-commerce. Deve incluir ferramentas que possibilitem a integração de outras tarefas importantes, como área de marketing. Alguns dos itens que precisam ser levados em consideração são:

  • Integração com a versão para e-commerce do Google Analytics;
  • Ferramentas que permitam realizar um bom trabalho de SEO;
  • Integração com redes sociais;
  • Recursos de Cross Selling;
  • Recursos para técnicas de marketing digital avançadas.
  • O processo de pagamento tem que ser online;
  • O produto deve ser entregue no endereço informado pelo cliente.

No Brasil são encontrados 3 tipos de categorias de e-commerce, B2C, B2B e C2C. Conheça a seguir as principais características de cada um, além de saber qual é indicado para cada caso de negócio:

  • B2B, Business to Consumer, é a mais popular no Brasil. É o e-commerce tradicional onde fabricantes, revendedores e varejistas criam suas lojas virtuais para vender direto para consumidores finais.
  • B2B, Business to Business, pouco utilizado ainda no Brasil, as lojas são criadas com o objetivo de vender o produto para o consumidor final no varejo, basicamente é e-commerce de atacado.
  • C2C, Consumer to Consumer, são sites onde qualquer pessoa pode cadastrar produtos e vender para outra pessoa. O exemplo mais comum e conhecido é o Mercado Livre, OLX e Bom Negócio.

Categorias que mais crescem no e-commerce

shutterstock_214418857

É importante entender quais são as categorias que mais cresceram no comércio eletrônico, pois assim é possível entender qual estratégia deve ser traçada para o seu negócio. As categorias apresentadas na sequência foram obtidas do relatório Webshopers edição 35, pesquisa realizada pelo E-bit junto aos maiores e-commerces do país.

O segmento de eletrodomésticos ocupa o 2º lugar em volume de pedidos efetuados pela internet, liderando o faturamento do e-commerce brasileiro. Está categoria é dominada por grandes marcas como Americanas e Ponto Frio. O mercado de telefonia vem crescendo nos últimos anos, uma vez que os consumidores estão gastando cada vez mais com esse tipo de produto, o que aumenta o ticket médio do pagamento. Está categoria é composta em sua maioria por celulares, foi comprovado que no Brasil existem mais celulares que habitantes, isso indica que o brasileiro compra muito celular.

A categoria de eletrônicos ocupa um lugar importante quando o assunto é e-commerce, estão dentro produtos como câmeras fotográficas, tvs e aparelhos de DVD. Este segmento aumentou em 0,4% a sua participação no faturamento do e-commerce em relação ao 1º semestre de 2016.

Resultados da pesquisa

precos-baixos-ecommerce

O declínio econômico no Brasil impactou diretamente o setor de varejo, entretanto, o e-commerce obteve resultados positivos. Durante 2016, a Forrester entrevistou varejistas brasileiros em parceria com o e-commerce Brasil, confira a seguir alguns resultados da pesquisa:

A pesquisa mostrou que os varejistas estão sentindo dificuldade no cenário em que o Brasil se encontra, 62% perceberam uma desaceleração do consumo. Este resultado preocupa, já que pode ser tornar uma barreira significativa para o crescimento das lojas virtuais nos próximos 12 meses. Durante a pesquisa também foi possível identificar que os varejistas online  estão aumentando seus orçamentos em tecnologia, 64% dos entrevistados.

Segundo dados divulgados pela Forrester, os varejistas estão focando em marketing e mobile, assim como vem acontecendo nos Estados Unidos e outros mercados globais. Os profissionais de comércio digital estão priorizando os marketplaces, já que são uma forma relativamente simples para vender direto para o consumidor online.

Mobile é uma área de grande foco, varejistas registraram uma média de 20% em receita online originadas de compras realizadas por consumidores diretamente de seus Smartfones. 56% dos varejistas estão aumentando seus investimentos em mobile, porém nem 50% deles estão em estágios iniciais de desenvolverem uma estratégia focada em mobile. Na pesquisa também foi relatado que as redes sociais estão entre as três principais fontes de aquisição de novos clientes, dando espaço as estratégias de e-mail marketing.

Fontes: ecommercenapratica , ecommercebrasil 

  • Share this post
Previous Post Next Post

Leave a Reply

Your email address will not be published.  Required fields are marked *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.